wilba interativo.com br: Transtornos de Personalidade [ F60-F69 ]

Transtornos de Personalidade [ F60-F69 ]

<$BlogItemURL$>">Link

TRANSTORNOS DE PERSONALIDADE E DO .
 COMPORTAMENTO DO ADULTO[F60-F69]


Este agrupamento contém as seguintes categorias de três caracteres:

INTRODUÇÃO
Contem:
F60.0 - Personalidade Paranoica.
F60.1 - Personalidade Esquizoide.
F60.2 - Personalidade Dissocial.
F60.3 - Personalidade Com Instabilidade Emocional.
F60.4 - Personalidade Histriônica.
F60.5 - Personalidade Anancástica. (Obsessiva-Compulsiva)
F60.6 - Personalidade Ansiosa. (esquiva)
F60.7- Personalidade Dependente.
F60.8- Outros transtornos específicos da personalidade
F60.9- Transtorno não especificado da personalidade


Contem:
F62.0- Modificação duradoura da personalidade após uma experiência catastrófica
F62.1- Modificação duradoura da personalidade após doença psiquiátrica
F62.8- Outras modificações duradouras da personalidade
F62.9- Modificação duradoura da personalidade, não especificada F63 - Transtornos dos Hábitos e dos Impulsos

F63Transtornos dos Hábitos e dos Impulsos
Contem:
F63.0 Jogo patológico
Contem:
F63.1- Piromania
F63.2- Roubo patológico (cleptomania)
F63.3- Tricotilomania.
F63.8 - Outros transtornos da Personalidade
F63.9- Transtorno dos hábitos e impulsos, não especificado.

Contem:
F64.0- Transexualismo
F64.1- Travestismo bivalente
F64.2 - Transtornos de Personalidade da Identidade Sexual.
F64.8- Outros transtornos da identidade sexual
F64.9- Transtorno não especificado da identidade sexual.

Contem:
F65.0- Fetichismo
F65.1- Travestismo fetichista Fetichismo com travestismo
F65.2- Exibicionismo
F65.3- Voyeurismo
F65.4- Pedofilia
F65.5- Sadomasoquismo
F 65.6- Transtornos múltiplos da preferência sexual
F65.8- Outros transtornos da preferência sexual
F65.9- Transtorno da preferência sexual, não especificado

Contem:
F66.0 Transtorno da maturação sexual
F66.1- Orientação sexual egodistônica
F66.2- Transtorno do relacionamento sexual
F68- Outros transtornos da personalidade e do comportamento do adulto.
F68.0- Sintomas físicos aumentados por fatores psicológicos.

F68.0- Sintomas físicos aumentados por fatores psicológicos
F68.1- Produção deliberada ou simulação de sintomas ou de incapacidades, físicas ou psicológicas (transtorno factício)
F68.8 Outros transtornos especificados da personalidade e do comportamento do adulto
F 69- Transtornos de Personalidade e do Comportamento do Adulto Não Especificado
INTRODUÇÃO Este agrupamento compreende diversos estados e tipos de comportamento clinicamente significativos que tendem a persistir e são a expressão característica da maneira de viver do indivíduo e de seu modo de estabelecer relações consigo próprio e com os outros. Alguns destes estados e tipos de comportamento aparecem precocemente durante o desenvolvimento individual sob a influência conjunta de fatores constitucionais e sociais, enquanto outros são adquiridos mais tardiamente durante a vida. Os transtornos específicos da personalidade (F60.-), os transtornos mistos e outros transtornos da personalidade (F61.-), e as modificações duradouras da personalidade (F62.-), representam modalidades de comportamento profundamente enraizadas e duradouras, que se manifestam sob a forma de reações inflexíveis a situações pessoais e sociais de natureza muito variada. Eles representam desvios extremos ou significativos das percepções, dos pensamentos, das sensações e particularmente das relações com os outros em relação àquelas de um indivíduo médio de uma dada cultura. Tais tipos de comportamento são geralmente estáveis e englobam múltiplos domínios do comportamento e do funcionamento psicológico. Frequentemente estão associados a sofrimento subjetivo e a comprometimento de intensidade variável do desempenho social.
VOLTAR
F60 Transtornos Específicos da Personalidade Trata-se de distúrbios graves da constituição caracterológica e das tendências comportamentais do indivíduo, não diretamente imputáveis a uma doença, lesão ou outra afecção cerebral ou a um outro transtorno psiquiátrico. Estes distúrbios compreendem habitualmente vários elementos da personalidade, acompanham-se em geral de angústia pessoal e desorganização social; aparecem habitualmente durante a infância ou a adolescência e persistem de modo duradouro na idade adulta.

F60.0 Personalidade Paranoica. Transtorno da personalidade caracterizado por uma sensibilidade excessiva face às contrariedades, recusa de perdoar os insultos, caráter desconfiado, tendência a distorcer os fatos interpretando as ações imparciais ou amigáveis dos outros como hostis ou de desprezo; suspeitas recidivantes, injustificadas, a respeito da fidelidade sexual do esposo ou do parceiro sexual; e um sentimento combativo e obstinado de seus próprios direitos. Pode existir uma superavaliação de sua auto-importância, havendo frequentemente auto-referência excessiva.
Inclui:Personalidade (transtorno da):· expansiva paranoide· fanática· paranoide· querelante· sensitiva paranoide Exclui:esquizofrenia paranoide (F20.0)estado paranoide (F22.0)paranoia (F22.8):· querelante (F22.8)psicose paranoide (F22.0)

F60.1 Personalidade Esquizoide. Transtorno da personalidade caracterizado por um retraimento dos contatos sociais, afetivos ou outros, preferência pela fantasia, atividades solitárias e a reserva introspectiva, e uma incapacidade de expressar seus sentimentos e a experimentar prazer.
Exclui:esquizofrenia (F20.-)síndrome de Asperger (F84.5)transtorno:· delirante (F22.0)· esquizoide da infância (F84.5)· esquizotípico (F21)

F62.2- Personalidade Dissocial. Transtorno de personalidade caracterizado por um desprezo das obrigações sociais, falta de empatia para com os outros. Há um desvio considerável entre o comportamento e as normas sociais estabelecidas. O comportamento não é facilmente modificado pelas experiências adversas, inclusive pelas punições. Existe uma baixa tolerância à frustração e um baixo limiar de descarga da agressividade, inclusive da violência. Existe uma tendência a culpar os outros ou a fornecer racionalizações plausíveis para explicar um comportamento que leva o sujeito a entrar em conflito com a sociedade.

Inclui:
-Personalidade (transtorno da):
-amoral·
-anti-social·

-associal :
-psicopática·
-sociopática.

Exclui:
transtorno (de) (da):
-conduta(F91.-)
-personalidade do tipo instabilidade emocional (F60.3)

F60.3 - Personalidade Com Instabilidade Emocional. Transtorno de personalidade caracterizado por tendência nítida a agir de modo imprevisível sem consideração pelas consequências; humor imprevisível e caprichoso; tendência a acessos de cólera e uma incapacidade de controlar os comportamentos impulsivos; tendência a adotar um comportamento briguento e a entrar em conflito com os outros, particularmente quando os atos impulsivos são contrariados ou censurados. Dois tipos podem ser distintos: o tipo impulsivo, caracterizado principalmente por uma instabilidade emocional e falta de controle dos impulsos; e o tipo "borderline", caracterizado além disto por perturbações da auto-imagem, do estabelecimento de projetos e das preferências pessoais, por uma sensação crônica de vacuidade, por relações interpessoais intensas e instáveis e por uma tendência a adotar um comportamento autodestrutivo, compreendendo tentativas de suicídio e gestos suicidas.

Inclui:
Personalidade (transtorno da):
-agressiva·
-borderline·
-explosiva

Exclui:
personalidade dissocial (transtorno da) (F60.2)

F60.4 - Personalidade de Histriônica. Transtorno da personalidade caracterizado por uma afetividade superficial e lábil, dramatização, teatralidade, expressão exagerada das emoções, sugestibilidade, egocentrismo, autocomplacência, falta de consideração para com o outro, desejo permanente de ser apreciado e de constituir-se no objeto de atenção e tendência a se sentir facilmente ferido.

Inclui:
-Personalidade (transtorno da):
-histérica· psicoinfantil.

F60.5 - Personalidade Anacástica ou Obsessiva-Compulsiva. Transtorno da personalidade caracterizado por um sentimento de dúvida, perfeccionismo, escrupulosidade, verificações, e preocupação com pormenores, obstinação, prudência e rigidez excessivas.

O transtorno pode se acompanhar de pensamentos ou de impulsos repetitivos e intrusivos não atingindo a gravidade de um transtorno obsessivo-compulsivo.

Inclui:
Personalidade (transtorno da):
-compulsiva· obsessiva· obsessiva-compulsiva.

Exclui:

-transtorno obsessivo-compulsivo (F42.-)

F60.6 - Personalidade Ansiosa (esquiva). Transtorno da personalidade caracterizado por sentimento de tensão e de apreensão, insegurança e inferioridade. Existe um desejo permanente de ser amado e aceito, hipersensibilidade à crítica e a rejeição, reticência a se relacionar pessoalmente, e tendência a evitar certas atividades que saem da rotina com um exagero dos perigos ou dos riscos potenciais em situações banais.

F 60.7-Personalidade Dependente. Transtorno da personalidade caracterizado por: tendência sistemática a deixar a outrem a tomada de decisões, importantes ou menores; medo de ser abandonado; percepção de si como fraco e incompetente; submissão passiva à vontade do outro (por exemplo de pessoas mais idosas) e uma dificuldade de fazer face às exigências da vida cotidiana; falta de energia que se traduz por alteração das funções intelectuais ou perturbação das emoções; tendência freqüente a transferir a responsabilidade para outros.

Inclui:
Personalidade (transtorno da):
-astênica·
-inadequada·
-passiva
F60.8- Outros transtornos específicos da personalidade Personalidade. excêntrica· imatura· narcísica· passivo-agressiva· psiconeurótica· tipo "halitose"
F60.9- Transtorno não especificado da personalidade Neurose de caráter SOE.

Personalidade patológica SOE.

VOLTAR
F61 Transtornos Mistos da Personalidade Esta categoria se refere aos transtornos de personalidade frequentemente perturbadores mas que não mostram o padrão específico de sintomas que caracteriza os transtornos descritos em F60.-. Consequentemente, são com frequência mais difíceis de diagnosticar do que os transtornos em F60.

Exemplos: transtornos mistos da personalidade com padrões de vários dos transtornos em F60.- mas sem um conjunto predominante de sintomas que possibilitaria um diagnóstico mais específico; e modificações patológicos da personalidade, não classificáveis em F60.- ou F62.-, e vistas como secundárias a um diagnóstico principal de um transtorno afetivo ou ansioso co-existente.
Exclui:
-acentuação de traços de personalidade (Z73.1)

VOLTAR
F62 Modificações duradouras da personalidade não atribuíveis a lesão ou doença cerebral Consiste em anomalias da personalidade e do comportamento do adulto que ocorrem na ausência de transtornos prévios da personalidade e em seguida a um "stress" dramático ou excessivo e prolongado, ou a uma doença psiquiátrica grave. Este diagnóstico só deve ser feito nos casos em que se dispõe da prova de uma alteração manifesta e duradoura dos modos de percepção, de relação ou de pensamento com relação ao ambiente ou a si próprio. A modificação da personalidade deve ser significativa e estar associada a um comportamento rígido e mal adaptado, ausente antes da ocorrência do evento patogênico. A modificação não deve constituir uma manifestação direta de um outro transtorno mental nem um sintoma residual de um transtorno mental anterior.

Exclui:
-transtornos de personalidade e do comportamento devidas a uma doença, lesão e a disfunção cerebral (ver F07.-)

F62.0- Modificação Duradoura da Personalidade Após Uma Experiência Catastrófica. Modificação duradoura da personalidade, que persiste por ao menos dois anos, em seguida à exposição a um "stress" de catástrofe. O "stress" deve ser de uma intensidade tal que não é necessário referir-se a uma vulnerabilidade pessoal para explicar seu efeito profundo sobre a personalidade. O transtorno se caracteriza por uma atitude hostil ou desconfiada com relação ao mundo, retraimento social, sentimentos de vazio ou desesperança, um sentimento crônico de "estar à beira do precipício" como se constantemente ameaçado, e estranheza. O estado de "stress" pós-traumático (F43.1) pode preceder este tipo de modificação da personalidade. Modificação da personalidade após (um) (uma) cativeiro prolongado com a possibilidade de ser morto a qualquer momento· desastres· experiências em campo de concentração· exposição prolongada a situações que representam um perigo vital, como ser vítima do terrorismo· tortura.

Exclui:
-estado de "stress" pós-traumático (F43.1)

F62.1- Modificação Duradoura da Personalidade Após Doença Psiquiátrica. Modificação da personalidade persistindo por ao menos dois anos, atribuível à experiência traumática de uma doença psiquiátrica grave. A alteração não pode ser explicada por um transtorno anterior da personalidade e deve ser diferenciado de uma esquizofrenia residual e de outros estados mórbidos consequentes à cura incompleta de um transtorno mental anterior. Este transtorno se caracteriza por uma dependência e uma atitude de demanda excessiva em relação aos outros; convicção de ter sido transformado ou estigmatizado pela doença a ponto de ser incapaz de estabelecer ou manter relações interpessoais estreitas e confiáveis e de se isolar socialmente; passividade, perda de interesses e menor engajamento em atividades de lazer em que o sujeito se absorvia anteriormente; queixas persistentes de estar doente, às vezes associadas a queixas hipocondríacas e a um comportamento doentio; humor disfórico ou lábil não devido a um transtorno mental atual nem a sintomas afetivos residuais de um transtorno mental anterior; e uma alteração significativa do funcionamento social e profissional.

F62.8- Outras modificações duradouras da personalidade Personalidade caracterizada por uma síndrome álgica crônica
F62.9- Modificação duradoura da personalidade, não especificada

VOLTAR
F63 Transtornos dos Hábitos e dos Impulsos Esta categoria compreende certos transtornos do comportamento que não podem ser classificadas sob outras rubricas. São caracterizados por atos repetidos, sem motivação racional clara, incontroláveis, e que vão em geral contra os interesses do próprio sujeito e aqueles de outras pessoas. O sujeito indica que seu comportamento está associado a impulsos para agir. A causa para estes transtornos não é conhecida. Estão aqui reagrupados em razão de certas semelhanças grandes nas suas descrições e não em função de outras características comuns importantes conhecidas.

Exclui:
-consumo abusivo habitual de álcool ou de substâncias psicoativas (F10-F19).
-transtorno dos hábitos e impulsos relacionados com o comportamento sexual (F65.-)

F63.0- Jogo patológicoF63.0- Jogo patológico- Transtorno que consiste em episódios repetidos e frequentes de jogo que dominam a vida do sujeito em detrimento dos valores e dos compromissos sociais, profissionais, materiais e familiares. Jogo compulsivo.
Exclui:
jogo:
-e apostas SOE (Z72.6)·
-em personalidades dissociais (F60.2)·
-excessivo em pacientes maníacos (F30.-).
F63.1- Piromania. Comportamento caracterizado por atos ou tentativas múltiplas visando a pôr fogo em objetos e bens sem motivo aparente, associado a preocupações persistentes com relação a fogo ou incêndio. Este comportamento se acompanha frequentemente de um estado de tensão crescente antes do ato e uma excitação intensa imediatamente após sua realização.
Exclui:
-piromania (no curso de) (por):
-adultos que apresentam uma personalidade dissocial (F60.2)·
-como razão para comprovação diagnóstica (observação) por suspeita de transtorno mental (Z03.2)· esquizofrenia (F20)·
-intoxicação alcoólica ou por substâncias psicoativas (F10-F19, com quarto caractere comum .0)· -transtornos de conduta (F91.-)·
-transtornos mentais orgânicos (F00-F09).
F63.2- Roubo patológico (cleptomania). Transtorno caracterizado pela impossibilidade repetida de resistir aos impulsos de roubar objetos. Os objetos não são roubados por sua utilidade imediata ou seu valor monetário; o sujeito pode, ao contrário, quer descartá-los, dá-los ou acumulá-los.Este comportamento se acompanha habitualmente de um estado de tensão crescente antes do ato e de um sentimento de satisfação durante e imediatamente após sua realização.

Exclui
-roubo de loja como razão para observação por suspeita de transtorno mental em seguida (Z03.2).
-roubo no curso de um transtorno depressivo (F31-F33).
-transtornos mentais orgânicos (F00-F09).
F63.3- Tricotilomania. Transtorno caracterizado por uma perda visível dos cabelos, causada por uma impossibilidade repetida de resistir ao impulso de se arrancar os cabelos. O arrancamento dos cabelos é precedido em geral de uma sensação crescente de tensão e seguido de uma sensação de alívio ou de gratificação.
Não se fará este diagnóstico quando o sujeito apresenta uma afecção inflamatória pré-existente do couro cabeludo, ou quando ele prática o arrancamento dos cabelos em resposta a delírios ou a alucinações.
Exclui:
-movimentos estereotipados com arrancamento dos cabelos (F98.4).
F63.8 - Outros transtornos da Personalidade. Esta categoria é utilizada para outras variedades de comportamento inadaptado persistente e repetido não secundário a uma síndrome psiquiátrica reconhecida. A pessoa repetidamente não consegue resistir a impulsos que a levam a adotar este comportamento. Há um período prodrômico de tensão seguido de uma sensação de alívio quando da realização do ato. Transtorno explosivo intermitente.
F63.9 Transtorno dos hábitos e impulsos, não especificado.

F64.0 Transexualismo. Trata-se de um desejo de viver e ser aceito enquanto pessoa do sexo oposto. Este desejo se acompanha em geral de um sentimento de mal estar ou de inadaptação por referência a seu próprio sexo anatômico e do desejo de submeter-se a uma intervenção cirúrgica ou a um tratamento hormonal a fim de tornar seu corpo tão conforme quanto possível ao sexo desejado.
F64.1 Travestismo bivalente. Este termo designa o fato de usar vestimentas do sexo oposto durante uma parte de sua existência, de modo a satisfazer a experiência temporária de pertencer ao sexo oposto, mas sem desejo de alteração sexual mais permanente ou de uma transformação cirúrgica; a mudança de vestimenta não se acompanha de excitação sexual. Transtorno de identidade sexual no adulto ou adolescente, tipo não-transexual Exclui: travestismo fetichista (F65.1).
F64.2 - Transtorno de Identidade Sexual na Infância. Transtorno que usualmente primeiro se manifesta no início da infância (e sempre bem antes da puberdade), caracterizado por um persistente em intenso sofrimento com relação a pertencer a um dado sexo, junto com o desejo de ser (ou a insistência de que se é) do outro sexo. Há uma preocupação persistente com a roupa e as atividades do sexo oposto e repúdio do próprio sexo. O diagnóstico requer uma profunda perturbação de identidade sexual normal; não é suficiente que uma menina seja levada ou traquinas ou que o menino tenha uma atitude afeminada. Os transtornos da identidade sexual nos indivíduos púberes ou pré-púberes não devem ser classificados aqui mas sob a rubrica F66.
Exclui:
-orientação sexual egodistônica (F66.1).
-transtorno da maturação sexual (F66.0).
-F64.8- Outros transtornos da identidade sexual.
-F64.9- Transtorno não especificado da identidade sexual.

Inclui: parafilias.

F65.0- Fetichismo. Utilização de objetos inanimados como estímulo da excitação e da satisfação sexual. Numerosos fetiches são prolongamentos do corpo, como por exemplo as vestimentas e os calçados. Outros exemplos comuns dizem respeito a uma textura particular como a borracha, o plástico ou o couro. Os objetos fetiches variam na sua importância de um indivíduo para o outro.
Em certos casos servem simplesmente para reforçar a excitação sexual, atingida por condições normais (exemplo: pedir a seu parceiro que vista uma dada roupa).
F65.1- Travestismo fetichista. Vestir roupas do sexo oposto, principalmente com o objetivo de obter excitação sexual e de criar a aparência de pessoa do sexo oposto. O travestismo fetichista se distingue do travestismo transexual pela sua associação clara com uma excitação sexual e pela necessidade de se remover as roupas uma vez que o orgasmo ocorra e haja declínio da excitação sexual. Pode ocorrer como fase preliminar no desenvolvimento do transexualismo. Fetichismo com travestismo.
F65.2- Exibicionismo. Tendência recorrente ou persistente de expor seus órgãos genitais a estranhos (em geral do sexo oposto) ou a pessoas em locais públicos, sem desejar ou solicitar contato mais estreito. Há em geral, mas não constantemente, excitação sexual no momento da exibição e o ato é, em geral, seguido de masturbação.
F65.3- Voyeurismo. Tendência recorrente ou persistente de observar pessoas em atividades sexuais ou íntimas como o tirar a roupa. Isto é realizado sem que a pessoa observada se aperceba de o sê-lo, e conduz geralmente à excitação sexual e masturbação.
F65.4- Pedofilia. Preferência sexual por crianças, quer se trate de meninos, meninas ou de crianças de um ou do outro sexo, geralmente pré-púberes ou no início da puberdade.
F65.5- Sadomasoquismo. Preferência por um atividade sexual que implica dor, humilhação ou subserviência. Se o sujeito prefere ser o objeto de um tal estímulo fala-se de masoquismo; se prefere ser o executante, trata-se de sadismo. Comumente o indivíduo obtém a excitação sexual por comportamento tanto sádicos quanto masoquistas .Masoquismo Sadismo.
F65.6- Transtornos múltiplos da preferência sexual. Por vezes uma pessoa apresenta mais de uma anomalia da preferência sexual sem que nenhuma delas esteja em primeiro plano. A associação mais freqüente agrupa o fetichismo, o travestismo e o sadomasoquismo.
F65.8- Outros transtornos da preferência sexual. Diversas outras modalidades da preferência e do comportamento sexual tais como o fato de dizer obscenidade por telefone, esfregar-se contra outro em locais públicos com aglomeração, a atividade sexual com um animal, o emprego de estrangulamento ou anóxia para aumentar a excitação sexual. Bolinagem Necrofilia.

F65.9- Transtorno da preferência sexual, não especificado.
Desvio sexual SOE.


Nota: A orientação sexual por si não deve ser vista como um transtorno.

F66.0 Transtorno da maturação sexual F66.0 Transtorno da maturação sexual O paciente está incerto quanto a sua identidade sexual ou sua orientação sexual, e seu sofrimento comporta ansiedade ou depressão. Comumente isto ocorre em adolescentes que não estão certos da sua orientação (homo, hétero ou bissexual), ou em indivíduos que após um período de orientação sexual aparentemente estável (frequentemente ligada a uma relação duradoura) descobre que sua orientação sexual está mudando.
F66.1- Orientação sexual egodistônica F66.1- Orientação sexual egodistônica Não existe dúvida quanto a identidade ou a preferência sexual (heterossexualidade, homossexualidade, bissexualidade ou pré-púbere) mas o sujeito desejaria que isto ocorresse de outra forma devido a transtornos psicológicos ou de comportamento associados a esta identidade ou a esta preferência e pode buscar tratamento para alterá-la.
F66.2- Transtorno do relacionamento sexual F66.2- Transtorno do relacionamento sexual A identidade ou a orientação sexual (hetero, homo ou bissexual) leva a dificuldades no estabelecimento e manutenção de um relacionamento com um parceiro sexual.

F66.8 Outros transtornos do desenvolvimento psicossexual.
F66.9- Transtorno do desenvolvimento sexual, não especificado.


F68.0- Sintomas físicos aumentados por fatores psicológicos. Sintomas físicos compatíveis com, e inicialmente devidos a um transtorno, doença ou incapacidade física, mas exagerados ou prolongados pelo estado psíquico do paciente. O indivíduo apresenta habitualmente um sentimento de angústia em resposta à dor ou à incapacidade de ordem física e mostra-se preocupado, às vezes com razão, com a possibilidade da persistência ou do agravamento de sua incapacidade ou de sua dor.
-Neurose de Compensação.

F68.1- Produção deliberada ou simulação de sintomas ou de incapacidades, físicas ou psicológicas (transtorno factício). Simulação repetida e coerente de sintomas, às vezes com automutilações com o intuito de provocar sinais ou sintomas. A motivação é obscura e possivelmente de origem interna e visa adotar um papel ou um status de doente, e frequentemente se associa a grandes transtornos da personalidade e das relações.
-Paciente itinerante.
-Peregrino hospitalar.
-Síndrome de Münchhausen.

Exclui:
-dermatite fictícia (L98.1).
-simulador (com motivação óbvia) (Z76.5).

F68.8 Outros transtornos especificados da personalidade e do comportamento do adulto.
Transtorno (do):
-caracterológico SOE
-relacionamento SOE
F 69- Transtornos de Personalidade e do Comportamento do Adulto Não Especificado
Linnk Relacionado:
DATASUS (Classificação Internacional de Doenças CID 10 )
PORTAL DA SEXUALIDADE ( Glossário)
VOLTAR

4 comentários:

Penha Marise disse...

Neste caso, consigo identificar a paciente, pois, seu comportamento apresenta algus distúrbios, fato de não se identificar como hétero, bi ou homossexual, gostaria de saber no caso qual procedimento?

WILBAPSICOLOGO disse...

Marise creio que você está questionando sobre um transtorno de maturação sexual. Este tipo de transtorno aparece frequentemente na adolescência e podem causar ansiedade e depressão. Quanto o procedimento, creio, que você esta referendo-se a terapêutica. ou mesmo a um procedimento psicoterapêutico. Tradicionalmente esse tipo de transtorno é realizado em sessões psicanalíticas ou de base psicanalíticas. Mais cada caso é um caso e só em situações em existe uma relação terapeuta e cliente, se pode chegar a uma conclusão sobre qual o melhor procedimento. Existem casos em que este transtorno se manifesta apos o individuo ter vivenciado uma relação duradoura e em seguida passam a perceber que sua preferência sexual está mudando. Marise atualmente se tem utilizado procedimentos terapêuticos com base em terapia comportamental,ou mesmo uma Psicoterapia breve e que algum psicólogos preferem chamar de focal. Se você está questionando quanto ao procedimento terapêutico ele sem duvida é indicado a partir do momento em que o individuo acometido está sentindo algum desconforto que lhe causa ansiedade ou depressão. Não sou um psicoterapeuta especialista em sexologia e no momento de acordo com as informações que você me passou faço esta breve consideração. Obrigado pela visita ao blog wilba interativo e por seu questionamento.

Anônimo disse...

o que caracteriza F69??

WILBAPSICOLOGO disse...

Anônimo, na Classificação Internacional de doença existe esta opção de diagnostico. Observe que em cada agrupamento desde o F00 ao F99 você encontrara esta opção. Está opção e utilizada sempre quando o transtorno apresentado pela pessoa,não apresentam critérios diagnósticos para uma classificação que caracterize algo ( neste caso) entre F60 e F68.1. E por este motivo existe esta opção. Observe em F 20 (esquizofrenia) existe uma opção esquizofrenia indiferenciada (F20.1) que é utilizada quando as afecções psicóticas indicam se tratar de uma esquizofrenia, mais que não comporta nenhum diagnostico entre F20 e F20.2.No entanto também encontramos no final do capitulo a opção F29 Esquizofrenia não especificada para ser utilizada quando não se encontra parâmetros suficientes para classificá-los entre F20 e F20.6. Esta opção F20.9 geralmente é utilizada quando o individuo apresenta um transtorno em sua forma incipiente principalmente em se tratando de uma primeira manifestação em que se possa sugerir uma internação em hospital psiquiátrico. Apos esta breve interpolação posso concluir que em reposta a sua pergunta não existe um conjunto de critérios que caracterize o transtorno classificado em F69 ele é exatamente utilizado quando não se consegue diante do quadro apresentado pelo pessoa (paciente) apresentar características distintas que comportem outro diagnostico. Geralmente ele é utilizado no inicio como um meio de observar a evolução dos sintomas apresentado pelo pessoa (paciente) e caso seja necessário ele será mudado para outro diagnostico. Obrigado pela Visita ao Blog

Postar um comentário

Obrigado pela visita ao blog Wilba interativo!
Se você chegou até aqui e leu a postagem, esteja à vontade para comentar, enfim aqui não existe moderação de comentários, para não limitar o leitor em expor suas ideias, pois afinal de contas cada pessoa deve assumir seus atos e a responsabilidade por seus comentários.Volte sempre!